2.2.11

PRA QUEM TORCER NA F1?

Bem senhoras e senhores, já tenho pra quem torcer nesta nova temporada da Formula 1. Não que isto interesse a alguém ou vá mudar o curso das coisas no circo. Mas para mim é um resgate.

Faz anos que deixei de ceder meu coração às cores nacionais, e jamais fui daqueles que disseram nunca mais assistir formula 1 depois da morte de Senna. Sempre apreciei a categoria, mesmo nos momentos mais modorrentos dos anos 90 e início dos 2000, onde os carros ficavam passeando pela pista. Tirei sonecas memoráveis, naqueles domingos sem graça.

Com o advento da Brawn GP, senti que as coisas começavam a mudar pra melhor. Carros novos vinham para mudar o cenário, depois a Red Bull foi conquistando espaço, etc e tal.
Mas ainda assim eu tinha me tornado um torcedor cético da categoria.
Assistia tudo meio que burocraticamente, me enganva tentando me empolgar com isso ou aquilo, vocês sabem, acho que não era o único.

Até que esses dias fui bater meu ponto no blog do Flávio Gomes e me deparei com uma peça rara que sempre esteve no cenário da Formula 1, mas que de tão costumeira passava despercebida.
Sabe aquele abajour no canto da sala, atrás da poltorna, perto da mesa? Isso, aquele mesmo, e não é que o abajour de rodas me chamou a atenção!

Lí com imensa alegria que a velha Sauber conseguiu patrocínio e continua na categoria, com possibilidade de fazer uns estragos nas mãos do kamikaze (no bom sentido) Koba!

Isso me deu uma alegria que havia muito eu não sentia com as coisas da Formula 1. Me deu vontade de torcer por um time novamente!
Time simpático, piloto arrojado que gosta de ultrapassagens, no melhor estilo old school, e um carequinha persistente no comando.
Um cara bem diferente dos tipos metidos a besta e janotas que imperam no comando das equipes.

Vou torcer pela Jordan em 2011, sei que dificilmente vão chegar ao pódium, mas vão ter bala na agulha e um maluco (no bom sentido) pra atirar no alvo.
Viva Sauber, Viva Sauber.

5 comentários:

danilo kravchychyn disse...

Maurício,
A verdade é que hoje a F1 é muito chata. Só o patrocínio diferencia os carros, todos muito parecidos e sem graça. Nem mesmo o número aparece em meio a tantos anúncios. É preciso chover para garantir alguma emoção. Sem falar nas pistas de autorama construídas no deserto.

Danilo Kravchychyn
Ponta Grossa - PR

Mauricio Morais disse...

Concordo Danilo, inclusive o Tilk tinha que ser banido do circo.

Joel Marcos Cesetti disse...

Legal Mauricío vc escreveu o que uma maioria sente pela F1,inclusive eu.
Os carros de hoje eu defino assim, Bico de um bico de todos.Os carros parecem ser desenhados apenas por projetista.
Mas vamos torcer pela "Jordan".

Mauricio Morais disse...

É Joel, parece que as regras não permitem muitos vôos, foi o que disse o Adrian Newey.

Francis Henrique Trennepohl disse...

Eu sou fã da 'tocada' do Koba. Esse japa é o que a F-1 andava precisando nos últimos tempos.
Às vezes ele 'caga' tudo, mas quando acerta a gente pula no sofá e na sala e fica arrepiado.
Abraço