10.11.08

DESABAFO NÃO, CONSTATAÇÃO!


Uma frase do grande Tohmé das miniaturas e kits mexeu comigo:

"...E são muitos os artistas (no exterior, é claro)que inclusive sobrevivem com a Folk-Art automotiva."

Creio que um dia vamos mudar esta história, anote aí.

Quando as pessoas entenderem que antigomobilismo e arte automotiva são manifestações culturais e não apenas hobbie de novo rico, as coisas vão mudar.

O cidadão pode não ter uma bela Mercedes 300 "Gull wing" em sua garagem, basta entender e curtir seu Fusquinha 66, basta não achar que se trata apenas de um carro velho, mas de um meio de transporte para seu passado ou de seus familiares, basta entender que aquele carro antigo é um link para boas lembranças, que lhe dão, nada mais, nada menos, uma coisinha chamada identidade.

Nosso país não tem identidade, é aculturado mesmo, vive de modismos e dancinhas da garrafa, mulher isso, mulher aquilo. Dançar Funk é "in", levar seu carango pra praça no sábado é coisa de doido, vai entender.
Cultura é identidade, por isso abri esse blog, sou uma pessoa que produz cultura, e pior, cultura automobilística, rá, rá. O que vem a ser isso Maurício.

Outro dia recebi um e-mail onde o cidadão dizia que eu era otário de abrir meu espaço para outros artistas, que eu ia perder mercado...
Essa é a mentalidade dos brazucas!?

Mercado? que mercado? Aqui quase ninguém consome o que eu e caras como Ararê, Bruno Mantovani, Marcel Marchesi e alguns outros produzem.
Tem "colecionador" que fica chateado quando dizemos que cobramos pelas artes, he, he, falo sério.

Ainda bem que o meu combustível nesta missão (Sim, me vejo como um missionário da arte automotiva) é a paixão que tenho pelos carros e as histórias que eles trazem embarcadas.

Mas sou um homem de fé, creio e trabalho para mudar pelo menos um pouco esta situação,
é muito bom o retorno que tenho de todos os que frequentam este espaço, continuem vindo aqui, visitem também os blogs dos companheiros que citei acima, seus links estão aqui do lado. Incentivem, critiquem, aplaudam e consumam os produtos divulgados por eles.

Decorem os quartos de seus filhos, suas garagens e salas com estas gravuras que trazem tantas memórias agradáveis, Aproveitem para se presentearem com esses pôsters, façam a festa!!

Seu chefe gosta do Ayrton Senna? Compre um pôster do Ararê, e dê de presente no amigo secreto (ou oculto) da empresa neste fim de ano, é mais original e barato que aquela camisa que você pretendia dar a ele e que ele nunca iria usar!

Você gosta de humor? Então encomende aquelas caricaturas que o Bruno Mantovani faz das corridas de Formula 1. Coloque em quadros pequenos e decore seu escritório, vai ficar maravilhoso.

Não quero escrever um manifesto (até parece!), não tenho aval de ninguém e nem competência para fazer isso, estou apenas lançando minhas palavras como o semeador lança suas sementes.
Espero que elas enontrem boa terra, criem raízes e cresçam, para finalmente florescer e frutificar, para que todos se beneficiem de seus frutos, inclusive a cultura desse pobre/rico Brasil.

18 comentários:

Luís Augusto disse...

Belo texto, Maurício, e - infelizmente - tenho que concordar com você quanto à inversão de valores que toma conta dessa terra. Acho uma pena que ainda existam comentários do tipo "vai perder mercado" se der apoio aos colegas de trabalho. Sempre adotei uma política oposta a essa visão mesquinha e posso dizer que sempre me fez muito bem nos campos pessoal e profissional. Reitero maus parabéns pelo seu trabalho e votos de sucesso na carreira!

arare.ilustraçoes disse...

Antes de mais nada quero te agradeço pela citação.
Faço das suas as minhas palavras meu amigo Maurício.
Como você disse no título deste post, é uma constatação infelizmente.
Só pra citar um exemplo, tem gente do meio automobilístico que não conhecia o trabalho de caricatura de carros, e olha que conheço esse tipo de trabalho (na europa e EUA),através de revistas claro, desde adolescente, e isso faz um bocado de tempo, hehe.
Só espero que essas sementes que estamos lançando caiam em solo fértil...e dêem frutos.
Utopía?

Um abraço e vamos em frente...

Felipão disse...

Falou tudo, Mauricio...

Aliás, graças ao mundo dos blogs, temos acesso à coisas que nem poderíamos imaginar... Coisas que precisávamos pesquisar, ir atrás...

E, junto da internet, veio a possibilidade de encontrar movimentos como o da arte automotiva e muita informação sobre o santigos...

Pena que tem gente que pense assim, ainda...

Que tudo tem de ter grana no meio...

Abração, Mauricio...

Kaio Braga disse...

olha mauricio o problema do Brasil é a educação. Se reflete em tudo e como diria o poeta: a gente não quer só bebida, a gente quer diversão e arte.

Joel Marcos Cesetti disse...

Caro Mauricío,
Você tem sim o aval para um manifesto como também o Ararê e outros que conhecemos e não conhecemos.Eu afirmo pois estou envolvido em artes também como sabem a minha esposa é artista plástica e eu entendo a situação dos artistas no Brasil e todos vocês são verdadeiros artistas que com as seus trabalhos mostram a capacidade de criar ttrabalhos que vão ficar eternizados.

abs.

Cassio Kempers disse...

Entrei nomeio antigomobiista meio sem querer, comprei um carrinho que resgata minha infância e meu gosoto por corridas, sou um Pumeiro, e neste novo mundo dos blogs, fotologs tenho aprendido muito de história automobilista nacional, tenhoum Fotolog de antigos e corridas e tambem sou designer e faço ilustrações virei um fã seu e depois deste textofiquei mais ainda pelo seu modo de encarar o mercado.E hoje tomei coragem de escrever pois achei muito bom seu texto e sua opinião

tohmé disse...

Caramba, além de mestre do pincel, é mestre nas letras.

Nós por aqui só temos que agradecer a você, ao ArarÊ, ao Marchesi, ao meu amigo (sumido) Bruno e tantos outros...

bruno mantovani disse...

tô sumido não tohmé! dia 22 estarei no templo hehe

e maurício, coloquei um post no meu blog tbm pra dar continuidade ao assunto muito bem abordado por vc aqui. parabéns pela iniciativa.

Marchesi disse...

É isso aí Mauricião! Um desenho, uma arte, uma ilustração não é um produto, e muitas vezes não dá ao consumidor a sensação de satisfação que uma camiseta pode dar, por exemplo! Desenhos, para muitos, são simplesmente desenhos, infelizmente!Eles não sabem o tempo que se leva, o desgaste físico, o diferencial aplicado em cada técnica, não sabem o quanto de energia elétrica é consumida e tem de ser paga depois, e muito mais coisas. Mas isso, como já foi dito á cima, não é um problema das pessoas, é algo cultural e social também!A maioria (grande maioria) da população não deixaria de comprar uma camiseta ou alimento para investir em uma obra de arte, aliás nem saberiam onde encontrar, pois nem computadores sabem ligar. A porcentagem de pessoas que acessam a Internet vem aumentando, mas ainda é muito pouco. E as pessoas que se interessam por corridas são poucas (se comparadas ao futebol principalmente), e as que se interessam por arte então...... pouquíssimas, ou seja, a possibilidade de alguém nos “encontrar” ver o material que produzimos e adquirir algo vai ficando cada vez mais distante á medida do interesse de cada um.

Gustavo disse...

Voce tem toda a razão e autoridade para escrever, Mauricio.
Temos que valorizar nossos artistas que ajudam a preservar a nossa cultura automobilistica, sim senhor!
Automóvel é sim cultura, comportamento, memória, diversão e arte.

Mauricio Morais disse...

Obrigado a todos os que comentaram este post. Não imaginava que haveria tanta receptividade ao texto. Isso só mostra que os frequentadores deste humilde espaço, entendem a relevância do que escrevi.

Conde disse...

Maurício : 100% de acordo com vc .
Parabéns pelo texto e por levantar essa bandeira . um abraço ,

Mauricio Morais disse...

Vleu Conde, abs.

floro del monte disse...

IMpresionante seu traqbalho, fantastico. Vou deixar aquim o mesmo comentario que deixei no blog de Mantovani.

"Claro que vale! Em primeiro lugar, amamos o que fazemos e segundo, vivemos do arte ou desenho. Eu amo meu trabalho, mais ha gente que nao entende que tudo na vida tem um valor, um preço.Mesmo para um meanico de carro que para um medico que para construtor.

Nao falo de convertir tudo em mercantilismo, mais a gente nao tem que fazer desenhos de graça. Um que outro para a namorada ou de presente a um amigo ta bom, mais a cualquer um nao.

Muita gente pensa que os desenhistas somos uma especie de prostitutas graficas, temos que fazer o melhor trabalho, como eles desejam (passando acima de nossos conhecimentos e nossa asesoria ao cliente), em tempo recorde e nao cobrando um preço justo, apenas o que eles desejem.

Vou escrever uma materia sobre isso, porque nos nao fizemos estudos nem nascimos com esta habilidades para nao ser valorados.

Forza desenhistas!"

Mauricio Morais disse...

Floro você disse tudo, nada más a ablar.
En Venezuela la realidad es la misma que acá en Brasil. (Desculpe el portunhol, rs, rs).

floro del monte disse...

Obrigado Mauricio, mais tarde vou postar isso, é uma situaçao muito chata. E nao se preocupe, fale nos eu idioma que eu amo o portugues :D

Mauricio Morais disse...

Valeu amigão,abs.

Speed Arosi disse...

Caro Mauricio
Creio que sua missão neste mundo é muito maior que levar levar arte para as paredes, creio que vc deve ser um Missionário da Palavra, e que pode usar o talento que Deus t deu, para isso.
Continue com seu trabalho e tenha fé quemuita coisa vai mudar, até a volta de Jesus.
Parabens a todos os outros artistas, que visito suas paginas e adoro o trabalho de vcs.