28.1.08

POLAR SUPER VÊ - 1974

Dando prosseguimento à história da fábrica de carros de corrida Polar, vamos dar uma olhada nos monopostos criados por eles.

Em 1974 surge o carrinho que faria de Marcos Troncon campeão da categoria daquele ano. Deixo com vocês o resto da história desse carro/piloto.

Um comentário:

Joaquim disse...

Mauricio,
O Troncon era um kartista renomado, acho que tinha sido bi-campeão brasileiro na categoria 200 cc, quando estreoui no automobilismo em 74. O campeonato de Super V~e começara atrasado, já quase no segundo semestre, parte por culpa da crise do petróleo que assolou o mundo em 74.A primeira corrida foi na inauguração do autódromo de Goiãnia (eu estava lá)e venceu o Ingo Hoffman de Kaimann. A segunda prova foi logo a seguir em Brasilia e deu Chico Lameirão de Polar.Na terceira etapa venceu o Troncon, de Polar, uma surpresa pois era estreante na categoria.Depois, Tarumã, com nova vitória do Ingo Hoffmann. Na sequencia, a primeira vitória de Piquet na Super Vê, esta em Cascavel. A última porva da temporada (seis etapas) foi novamente em Interlagos e Troncon venceu na geral, mesmo sem ter ganhado nenhuma das três baterias. Placar final: Ingo (2 vitórias), Troncon (2 vitórias) e Chico Lameirão e Piquet, uma vitória cada. Troncon venceu na regularidade, um raro caso de um estreante que foi campeão no seu primeiro ano.

Curiosidade: os patrocinadores do Troncon eram o banco Safra e a Wansat, uma empresa de componentes eletrônicos que pertencia ao piloto e era fornecedora da Phillips do Brasil. O pai do Troncon, Sr. Orlando, era um dos diretores da Phillips, o que não o impediu de conseguir o patrocínio da multinacional e montar uma das mehlores equipes de Super Vê daquela época. Pela equpe Phillips correram Artur Bragantini e Julio César Pinheiro, além do próprio Troncon. Preparação Antonio Ferreirinha.
Mas aí, é outra história...

Abração,