KAIMANN FRENTE LARGA

Reproduzo parte da reportagem da revista Grand Prix que apresentava o Kaimann versão tupiniquim. Dados técnicos e curiosidades podem ser lidas na foto ampliada. Cortesia de Sir Mario Chevrolet...ou melhor, Estivalet.

Comentários

Joaquim disse…
Acho que esta frente nunca foi usada no Brasil. Creio que pelos motivos que o Massimo Pedrazzi já alinhavou: faltava potência nos nossos motores VW tipo 1 para empurrar a bagaça. Pelo menos nunca vi nas pistas.
Caíque disse…
Ainda bem que não foi usada, porque além de feia o carro ia andar menos ainda.