Carro velho não...

Outro dia um blogueiro me perguntou via e-mail, porque eu gostava tanto de carro velho.
Bem gostaria de esclarecer que quem gosta de carro velho é oficina mecânica. Na verdade eu e tanta gente boa, procuro valorizar uma pequena parte de nossa HISTÓRIA. Precisamos entender de onde viemos, qual a nossa herança cultural e nossos valores como nação. Só assim vamos valorizar o que temos de bom hoje e poderemos pelo menos tentar arrumar o que não é tão bom assim.
E os carros que rodaram no passado são testemunha de fatos e emoções. Então quando preservamos essas relíquias na verdade preservamos nosso passado ou parte de nós.
Você se lembra do primeiro passeio de carro que você fez?
Eu me lembro de minha primeira viagem de carro. Foi de Goiânia a Cidade de Goiás, antiga capital goiana. Foi num Belcar, por volta de 1967. Aquele barulhinho do motor nunca mais saiu de minha mente. E quando ouço de novo chego a arrepiar. Nunca vou deixar esta lembrança morrer. E as corridas de Sinca, DKW, etc, que haviam na Praça Tamandaré em Goiânia, nos anos 60. Papai me colocava em seus ombros pra eu enxergar. Essa lembrança não tem preço.
Espero ter-me feito entendido.
Preserve e serás preservado, sacou?

PS.: Só pra perservar um pouco mais estou mandando um wallpaper do carro do Flávio Gomes pra quem quiser, Abraço a todos.

Comentários

Anônimo disse…
oi Mauricio

Você poderia fazer um desenho do Mach 5 do Speed Racer ?
Pra mim ele seria o carro mais belo da história se fosse verdadeiro.
Os americanos chegaram a construir uma versão em cima do chassis de uma corvete ... Não gostei !
Parabéns pelo excelente trabalho
Abraço,
Nilton
Rodrigo Borges disse…
Maurício, te coloquei lá nos blogs indicados do Circo. Está em "respeitável público", dá uma conferida.